Behati Prinsloo fala sobre a carreira, maternidade e sobre ser uma força positiva nas redes sociais.

Fonte Harper’s Bazaar

Após quase 15 anos na indústria, Behati Prinsloo é uma das modelos mais bem-sucedidas da sua geração, tendo se tornado um nome familiar depois de desfilar e liderar campanhas de algumas das maiores marcas do mundo. Agora com 31, a modelo tem muita sabedoria para compartilhar com aqueles que estão seguindo seus passos, mas ela hesita em dar muitos conselhos considerando o quanto as coisas mudaram desde a entrada dela para o mundo da moda.

“Eu vivi muito o momento e isso me ajudou muito no dia a dia” ela diz. “Mas é difícil agora, eu acho que a indústria mudou tanto com as redes sociais, que seria difícil até para mim imaginar o que dizer para uma garotinha que está começando; quando eu comecei minha carreira, não tinha nada disso. Nós tínhamos mais liberdade e criatividade. ”

É claro, Prinsloo não é nenhuma força pequena nas redes sociais – ela tem quase 6 milhões de seguidores no Instagram – mas suas abordagens de postagem são notavelmente diferentes de muitas outras modelos. Há poucas selfies e mais ativismo em sua conta, e dá uma sensação de algo mais pessoal – e isso é intencional, ela diz.

“Eu sou muito seletiva com o que compartilho então eu não posto muitas fotos das minhas filhas – e isso é apenas uma preferência pessoal, ” ela explica.

No entanto, Prinsloo elogia as redes sociais por dar a oportunidade a aqueles que estão no olho do público de realmente mostrar quem são como pessoas – e os dá uma plataforma para defender causas e movimentos que eles realmente se importam.

“Para mim, eu sou muito privada, mas ainda quero que as pessoas me conheçam como pessoa. Eles serão capazes de saber o que eu faço no trabalho, mas eu quero que eles me conheçam também. ”

“É também uma ótima plataforma se você tem uma causa que quer divulgar. Eu adoraria inspirar as gerações mais jovens usar isso para o bem. Não tem que ser apenas sobre tutoriais de maquiagem, o que eu amo, mas pode ser mais que isso. É uma plataforma incrível e como seres humanos, nós podemos e devemos usar para o bem. ”

A modelo – que cresceu na Namíbia – muitas vezes apoia instituições de caridade da vida selvagem que estão no seu coração, defendendo tudo que compartilhe sua mensagem e amor pela natureza. Ela também usa essa abordagem para escolher marcas com quem ela quer trabalhar, explicando que só trabalha com empresas que “tem uma mensagem muita clara de quem são. ”

Um dos seus últimos projetos é com a marca 7 For All Mankind com sede em Los Angeles, uma marca que ela diz ecoar o que ela é, tanto no estilo quando na equipe por traz.

“Eu sempre amei os jeans deles, e o que a marca representa. Assim que eu conheci todo mundo, nós nos demos bem e pareceu um ajuste natural. Eles são pessoas incríveis e que amo esse tipo energia. ”

Prinsloo sempre foi conhecida por seu estilo descontraído – e ela diz que isso não mudou com a maternidade, mas que foi mudando conforme foi avançando sua vida e carreira, fazendo um par de jeans ideal para ela.

“Eu diria que minha carreira afetou mais meu estilo do que a maternidade. Eu tenho aprendido tanto com as pessoas na indústria. Eu sempre amei a moda e eu amo assistir as pessoas se expressar, então me tornar mãe não mudou muito meu estilo. Eu sinto que apenas elevou um pouco. Eu amo jeans, eu sempre vivi neles e ainda vivo. ”

Enquanto a maternidade não alterou dramaticamente a forma como ela se veste, Prinsloo diz que mudou sua abordagem ao trabalho.

“Acho que sempre me senti tão sortuda na minha carreira e na minha vida como modelo e sempre me senti tão grata pelas oportunidades que tive, ” ela medita. “Eu acho que depois de me tornar mãe, eu definitivamente me tornei mais seletiva porque eu quero passar mais tempo com minhas filhas, especialmente porque eles são tão jovens ”.

Prinsloo – que tem Dusty de dois e Gio Grace de um ano com o musico Adam Levine – sabe que ela é muito sortuda por estar nessa posição: “Eu me sinto muito sobrecarregada por ter conseguido chegar até aqui para poder escolher o que quero fazer. ”

No entanto, enquanto Prinsloo é incrivelmente grata pelas muitas oportunidades que ela recebeu como modelo, é claro que nem tudo está à sorte – sua atitude e trabalho duro valeram a pena. Isso, ela diz, é o que ela realmente gostaria de passar para a geração mais jovem.

“Meu conselho seria permanecer fiel a você mesmo e ser gentil, ser bom para as pessoas, tratá-las como você gostaria de ser tratado. Isso leva você longe nessa indústria. Acho que quanto melhor você for para as pessoas, melhor você fará.”

 


Behati Prinsloo Brasil © 2016 - 2017 • Todos os direitos reservados
Layout por Ana Liziane